quarta-feira, 12 de julho de 2017

;

Você não quer só chamar a atenção.

Suas dores são reais e se espalham por todas as partes. 

Você se questiona, se julga, se valora e abre brechas sobre como sua vida é um desperdício de oxigênio na atmosfera.

E você acha injusto gastar essa vitalidade com o seu  maldito corpo, ensaia bilhetes em que perdoa e pede perdão por deixar o mundo de forma tão brusca.

O mundo é uma droga agora e os dias passam sem muito a fazer.

Eu sei do que eu tô falando. Eu sou como você. Igualzinha a você. 

E sei que é difícil, mas você vai dar um jeito de chegar ao fim do dia.

Chore, chore muito, até adormecer, se for preciso.

Não se envergonhe de pedir ajuda.

Não se sinta culpado por não conseguir demonstrar esse amor e energia sobre o mundo, essa fé em Deus que comove tanta gente, essa alegria incomensurável de viver que a maioria das pessoas jura sentir.

Nem eles sentem ao certo. 

Não vou te dizer que vai dar tudo certo sempre, mas com um pouquinho de esperança, conseguimos. estender e entender os passos do mundo.

Independente da sua decisão hoje, eu preciso dizer: eu não te julgo e você não está só.


;

Nenhum comentário:

Postar um comentário