domingo, 28 de agosto de 2016

Eu nunca sei o que esperar de você. Não sei mais se temos o nosso lugar confortável.
E às vezes dói.
E ainda assim você é a coisa mais lindamente indecifrável desse universo.
É tudo que eu espero encontrar ao longo do meu dia. 
Eu tava olhando para a parede da sala de estudos e a visão me atingiu como um raio.
Você tava de mãos dadas com uma garotinha. A nossa garotinha.
Tinha uma cachoeira. Eu estava sentada e via vocês saindo da água, rindo, vindo na minha direção. 
E fui tomada por uma paz e uma segurança que há muito não sentia.
Tudo parecia calmo e feito para nós três.
E eu fiz uma prece baixinho para que o tempo passasse o mais rápido possível para que eu pudesse te dizer todas essas coisas loucas que eu guardo em mim e tenho tanto medo de te falar. 
Ou para que eu pudesse te olhar dormindo de novo. 
Eu não estive lá todas os momentos que você precisou de mim.
Mas eu gosto de pensar que eu estou à caminho. 
Me espera, se puder.

.




Nenhum comentário:

Postar um comentário