sábado, 26 de novembro de 2011

Vamos falar de amor mais uma vez;

A paixão sucumbe na primeira dificuldade.
Na primeira verdade proferida, na primeira amargura disparada.
O amor não.
O amor sobrevive ao tempo ruim, aos copos quebrados, as discussões abarrotadas de dor. 
O amor sobrevive a distâncias das estradas em péssimas condições, aos ciúmes incoerentes, a rotina que sufoca com nós ao invés de laços.
Mas amor é feito de laço de aço.
Me perdoem a rima infeliz, mas essa é a questão.
Amor sobrevive sobre os escombros de palavras que sangram, estômagos que comprimem, ilusões que se dissipam.
O amor sobrevive.

Lirian

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário