segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Os personagens do meu livro de memória;

Entre muitos poemas meus, de Caio Fernando, Clarice Lispector, Fabrício Carpinejar, entre outros, o Céu Amora completou ontem 2 anos de idade! Meu bebê já tá grandinho!

Muito obrigada aqueles que leem (de acordo com a regra ortográfica, mas obrigada aqueles que lêem também), aos que colaboram e ao mundo, por conspirar a favor!
O Céu Amora é uma parte de mim, acredito ser a que melhor se encaixe,
 e por isso é tão importante.



                               Cuidado com as ilusões, mocinha. /CaioF.
"Naquela época, quando eu a conheci, costumava acreditarem tudo que me diziam.
Eu era muito jovem, tinha vinte anos e a segurança absoluta da eterna juventude,
como um pequeno vampiro ou semideus.”

Caio F. Abreu

.

sábado, 26 de novembro de 2011

Vamos falar de amor mais uma vez;

A paixão sucumbe na primeira dificuldade.
Na primeira verdade proferida, na primeira amargura disparada.
O amor não.
O amor sobrevive ao tempo ruim, aos copos quebrados, as discussões abarrotadas de dor. 
O amor sobrevive a distâncias das estradas em péssimas condições, aos ciúmes incoerentes, a rotina que sufoca com nós ao invés de laços.
Mas amor é feito de laço de aço.
Me perdoem a rima infeliz, mas essa é a questão.
Amor sobrevive sobre os escombros de palavras que sangram, estômagos que comprimem, ilusões que se dissipam.
O amor sobrevive.

Lirian

.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Perdoe. Todos os dias se necessário;

"Em alguns momentos, eu a decepcionarei, em outros você me frustrará,
mas, se tivermos coragem para reconhecer nossos erros,
habilidade para sonharmos juntos e capacidade para chorarmos
e recomeçarmos tudo de novo tantas vezes quantas forem necessárias,
então nosso amor será imortal."



(Augusto Cury)
 
.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Sinto falta de abraço e beijo na boca e mão na mão de namorado. Choro às vezes e durmo pesado.
(Carta a Luciano Alabarse. Sampa, 09 de julho de 1984)
Eu queria poder te tocar de novo
Eu queria poder ainda te chamar de amigo
Eu daria qualquer coisa...

(Who Knew - Pink)

.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Minduim e sua filosofia corporal;

Algumas vezes eu fiz muito mal para pessoas que me amaram. Não é paranóia não. É verdade. Sou tão talvez neuroticamente individualista que, quando acontece de alguém parecer aos meus olhos uma ameaça a essa individualidade, fico imediatamente cheio de espinhos - e corto relacionamentos com a maior frieza, às vezes firo, sou agressivo e tal. É preciso acabar com esse medo de ser tocado lá no fundo. Ou é preciso que alguém me toque profundamente para acabar com isso. /CaioF.
"Eu queria ter me abrigado e me protegido de tudo, inclusive de mim mesma, no teu abraço.
Mas dentre tantos outros confrontos, você escolheu outros confortos.
E não me coube alternativa, a não ser a de aceitar a sua fuga."

Lirian

.
E entre tudo que ele poderia ser pra mim, ele escolheu ser saudade. /CaioF.
"Daqui a 50 anos eu ainda vou saber seu nome
e vou me lembrar de todas as vezes que você me fez sorrir."

(Caio Fernando)

.

É verdade que estou morrendo de medo do amor que você sente por mim. Mas não é só isso. Também ando com muito medo das pessoas todas. Eu sei disso.
(Caio Fernando Abreu. Carta a Vera Antoun)
"Não podemos permitir relações que nos deixem amputados."


(Eliasaph Assis)

.


domingo, 13 de novembro de 2011

Depois os dois se abraçaram e se deram beijos nas duas faces  e como duas pessoas que não se vêem há muito tempo  atropelaram perguntas como: por onde é que tu anda, criatura, ou exclamações como:  mas tu não mudou nada, ou reticências tão demoradas que as filas  chegavam a deter-se um pouco, as pessoas reclamando e uma hesitação  entre mergulhar nas gentes entre um beijo e um me telefona qualquer dia e  ficar ali e convidar para qualquer coisa, mas um medo que doesse remexer  naquilo, e tão mais fácil simplesmente escapar que  chegou a dar dois  passos. Ou três.
(Caio Fernando Abreu. Aconteceu na praça XV, in: Pedras de Calcutá)
Sei que a tua boca já beijou a outra que não a minha.
Sei que já amou a outros quando não me conhecia.
Mesmo assim, teu carinho me tomou o peito, e hoje sem você não mais consigo ser do mesmo jeito.

(Los Hermanos)

.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

E tô achando bom, tô repetindo que bom, Deus, que sou capaz de estar vivo sem vampirizar ninguém, que bom que sou forte, que bom que suporto, que bom que sou criativo e até me divirto e descubro a gota de mel no meio do fel. Colei aquele “Eu Amo Você” no espelho. É pra mim mesmo.
(Carta a Jacqueline Cantore, Vila de Santa Teresa, 2O.O5.83)
Tenho um corpo todo tatuado de cicatrizes, marcas e amores não resolvidos.
Tô fazendo uma coleção de sobrevivência mental e corporal.


Lirian

.


Eu sei que você sabe;

Primeiro que paixão deve ser coisa discreta, calada, centrada. Se você começa a espalhar aos sete ventos, crau, dá errado.
(Caio F. A cidade dos entretons, in: Pequenas Epifanias)
Se eu fosse tão boa escritora, quanto sou como sofredora, estaria rica vendendo Best Sellers sobre amores baratos.
Se eu cumprisse todas as metas e promessas, dietas e receitas,
estudos e linhas que prometi ao longo dos anos...

Se eu não amasse como jurei que não amaria pela última vez,
e só dessa última vez eu realmente pusesse um ponto final.
Tantas foram as coisas que eu disse e planejei, sobre mim.

Tantas foram as vezes que eu quis me bastar.
Sei que sou inteira, sei que não preciso de braços, pés, mãos e olhos alheios para sobreviver.
Sei anatomia.

E dou graças a Deus todos os dias por isso.
Mas isso não me impede de
desejar a completude do calor de outro corpo,
 o desejo de outros olhos, o afago de outras mãos.

Não existe beijo unilateral.

E eu queria pela primeira vez, e só dessa primeira vez que tudo fosse real,
fora da minha imaginação.
Eu sei que o amanhã há de ser bom,
mas eu queria que o hoje fosse tão radiante quanto os sóis futuros.
Não tenho paixão.
O que eu tenho sou apenas eu e uma profusão de sentimentos bonitos pra dividir.


Lirian

.


Semeadores;

Cada vez gosto mais da luz, cada vez acho a alegria, o prazer, mais importantes. 
(Carta a Luciano Alabarse. SP 02.08.90)
"Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais,
mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar.
Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina."



(Cora Coralina)
 
.

A verdade que incomoda todos os dias;

Mas sei também que esse pensamento é idiota;
as coisas acontecem do jeito que acontecem e estão certas assim.
Não me arrependo de nada.
Mas vezenquando passa pela cabeça um “ah, podia ter sido diferente…”


(Caio Fernando Abreu. Carta a Maria Lidia Magliani)

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Sei lá, menina, tá tudo tão legal — e um legal tão batalhado, um legal merecido, de costas e pernas doendo, mas coração tranqüilo.
(Caio Fernando Abreu. Carta a Vera Antoun)
"Morrendo de amor, morrendo de ódio,
morrendo de impaciência, morrendo de vontade, morrendo de tristeza.
Vivo morrendo por esses dias."

Lirian

.

domingo, 6 de novembro de 2011

Acorde, garota! Você é linda, inteligente, tem um ótimo perfume e seus olhos brilham mais que um punhado de purpurina. Por que chora? Perdeu em alguma esquina seu encanto?! Ninguém pode tirar de você seu mais belo sorriso, motivo de idas e vindas saltitantes. Coloque sua música favorita para tocar, respire fundo e faça o que de melhor sabe fazer: ser você. /CaioF.
Então delete, tudo aquilo que não valeu a pena.
 Quem mentiu, quem enganou seu coração, quem teve inveja, quem tentou destruir você, quem usou máscaras, quem te magoou, quem te usou e nunca chegou a saber quem realmente você é.

Caio Fernando
.


Confesso que preciso de sorrisos, abraços, chocolates, bons filmes, paciência e coisas desse tipo. /CaioF.
Deixo-te livre para sentir minha falta, se é que faço falta. Tens meu número, na verdade, meu coração, então se sentir vontade de falar comigo, me procura você.

(Caio F.)

sábado, 5 de novembro de 2011

O colo que todo mundo quer;

Cuida de mim,
preciso ensurdecer dessa falta de amor que grita com frequência.
Preciso do fôlego, do beijo, da palavra,
do otimismo que só o seu sorriso me traz.
Cuida de toda culpa que eu sinto por ser feliz, por ser atriz ou meretriz.
Cuida de mim?


Lirian

.



O Teatro Mágico - Amanhã...Será?



A música do final de semana.

Prisma, prosa e verso;

"Cercada de amor, solidão e dúvidas.
A confusão compõe os bons poetas."


Lirian

.