quinta-feira, 16 de junho de 2011

Lucas, Luke, Lucão;

"Tem um poema da Florbela Espanca que diz assim: "As coisas vêm a seu tempo/ quando vêm, essa é a verdade".
Um dia a coisa sai.
E eu acredito no mecanismo do infinito, fazendo com que tudo aconteça na hora exata."

(Caio Fernando Abreu)
 
Parabéns, Luke.
Boa sorte, Luke.
Vou morrer de saudade, Luke.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário