terça-feira, 31 de maio de 2011

Arcoirizando;

"Encontrar o começo do arco-íris no final do pote de ouro me deixaria mais feliz."



Lirian Galinariiiiii :)

Amados;

''O bonito me encanta, mas o sincero, ah!
Esse me fascina.''

Clarice Lispector

.


domingo, 29 de maio de 2011



"Diversão é um conceito relativo."

.

Lindo, doce, apaixonante: C`est pas moi, je le jure!



"O amor nos dá coragem."

(Léon, sobre Léa, no filme: Não sou eu, eu juro!)

.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

É fácil amar o outro na mesa de bar, quando o papo é leve, o riso é farto, e o chope é gelado.
É fácil amar o outro nas férias de verão, no churrasco de domingo, nas festas agendadas no calendário do de vez em quando.

Difícil é amar quando o outro desaba. Quando não acredita em mais nada. E entende tudo errado. E paralisa. E se vitimiza. E perde o charme.
O prazo. A identidade. A coerência. O rebolado.
Difícil amar quando o outro fica cada vez mais diferente do
 que habitualmente ele se mostra
ou mais parecido com alguém que não aceitamos que ele esteja.

Difícil é permanecer ao seu lado quando parece que todos já foram embora. Quando as cortinas se abrem e ele não vê mais ninguém na plateia.
Quando o seu pedido de ajuda, verbalizado ou não, exige que a gente saia do nosso egoísmo, do nosso sossego, da nossa rigidez, do nosso faz-de-conta, para caminhar humanamente ao seu encontro.

Difícil é amar quem não está se amando.

Mas esse talvez seja, sim, o tempo em que o outro mais precisa se sentir amado. Eu não acredito na existência de botões, alavancas, recursos afins, que façam as dores mais abissais desaparecerem, nos tempos mais devastadores, por pura mágica. Mas eu acredito na fé, na vontade essencial de transformação, no gesto aliado à vontade, e, especialmente, no amor que recebemos, nas temporadas difíceis, de quem não desiste da gente.


Ana Jácomo
 
.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Você não me quer? Então não desvie a minha estrela;

[tumblr_kstzz0fonb1qzyrwvo1_500.jpg]
"Que a gente siga assustando as pessoas que não merecem se encantar.
Que a gente siga afugentando quem não merece ficar.
Que a gente siga!"



(Tati Bernardi)
 
.

Pode até me esquecer, mas me esqueça com carinho;

"Se me esqueceres, só uma coisa, esquece-me bem devagarinho."



(Carlos Drummond de Andrade)
 
.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Eterno céu de maio;

"Quando você vier haverá o encontro
da sua busca com a minha espera.
E o seu abraço será a moldura do meu corpo.
E a minha boca o pretexto
para o seu mais demorado beijo.
E a gente vai brincar de se desmaterializar
dentro da música, de desatar auroras.

E eu vou inventar uma madrugada eterna
pra quando você tiver que ir embora no dia seguinte.
E você vai inventar um domingo que vai durar pra
sempre porque tenho preguiça das segundas-feiras.
E a gente vai rir dessa maldade da demora do tempo
pra fazer essa brincadeira de desencontro:
Quase nos deixou descrentes...
A gente vai rir dessa maldade porque o nosso amor
será a coisa mais bonitinha do mundo..."



(Marla de Queiroz)

.


 





sábado, 21 de maio de 2011

Gram - Voce Pode ir na Janela




"Você só me fez mudar.
Mas depois mudou de mim."


:(

Vem, que eu garanto a gargalhada;

"Vivo inventando coisas.
Vivo inventando descobertas, miragens, ilusões.
Mas as gargalhadas, as lágrimas, a emoção e os sonhos eu não inventei, não.
Meus amigos inventaram o amor dentro de mim."
 
 
Lirian Galinari
 
.
 
 
 
(Na foto, da esquerda pra direita:
Amanda, Jhiones e Lirian,
 em alguma aula de Direito que eu deveria estar prestando a atenção).

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Paraísos particulares;

"E no meu paraíso particular eu imaginei uma sucessão de coisas boas, coisas cheias de cores,
coisas inundadas de amor, coisas que nos levam as descobertas internas mais bonitas.
Coisas pra você e pra mim."



Lirian Galinari

.

Tô me demitindo também;

Venho por meio deste, apresentar oficialmente meu pedido de demissão da categoria dos adultos.
Resolvi que quero voltar a ter as responsabilidades e as idéias de uma criança de oito anos no máximo.
Quero acreditar que o mundo é justo e que todas as pessoas são honestas e boas.

Quero acreditar que tudo é possível.

Quero que as complexidades da vida passem desapercebidas por mim e quero ficar encantada com as pequenas maravilhas deste mundo.
Quero de volta uma vida simples e sem complicações.
Cansei dos dias cheios de computadores que falham, montanha de papeladas, notícias deprimentes, contas a pagar, fofocas, doenças e necessidade de atribuir um valor monetário a tudo o que existe.
Não quero mais ter que inventar jeitos para fazer o dinheiro chegar até o dia do próximo pagamento.

Não quero mais ser obrigada a dizer adeus ás pessoas queridas e,
com elas, à uma parte da minha vida.
Quero ter a certeza de que Deus está no céu e de que, por isso, tudo está direitinho nesse mundo.
Quero viajar ao redor do mundo no barquinho de papel,
que vou navegar numa poça deixada pela chuva.
Quero jogar pedrinhas na água e ter tempo para olhar as ondas que elas formam.

Quero achar que as moedas de chocolate são melhores do que as de verdade, porque podemos comê-las e ficar com a cara toda lambuzada.
Quero ficar feliz quando amadurecer o primeiro caju, a primeira manga ou quando a jabuticabeira ficar pretinha de frutas.
Quero poder passar as tardes de verão à sombra de uma árvore, construindo castelos no ar e dividindo-os com meus amigos.
Quero voltar a achar que chicletes e picolés são as melhores coisas da vida.

Quero que as maiores competições em que eu tenha de entrar sejam um jogo de bola de gude ou uma pelada.
Quero voltar ao tempo em que tudo o que eu sabia era o nome das cores, a tabuada, as cantigas de roda, a "Batatinha quando nasce..." e a "Ave Maria" e que isso não me incomodava nadinha, porque eu não tinha a menor idéia de quantas coisas eu ainda não sabia.

Quero voltar ao tempo em que se é feliz, simplesmente porque se vive na bendita ignorância da existência de coisas que podem nos preocupar ou aborrecer.
Quero acreditar no poder dos sorrisos, dos abraços, dos agrados, das palavras gentis, da verdade, da justiça, da paz, dos sonhos, da imaginação, dos castelos no ar e na areia.
Quero estar convencida de que tudo isso... vale muito mais do que o dinheiro!

A partir de hoje, isso é com vocês, porque eu estou me demitindo da vida de adulto.


(Desconhecido)

.


quinta-feira, 19 de maio de 2011

Thank you =D



Meu chá esfriou
Me pergunto "por que mesmo levantei da cama?"
As nuvens de chuva em minha janela
E não consigo ver nada.
Mesmo que pudesse, tudo estaria cinza
Mas seu retrato na parede
me faz lembrar que não é tão ruim
Não é tão ruim

Bebi demais ontem à noite, tenho contas a pagar
Minha cabeça dói tanto
Perdi o ônibus e o dia será um inferno
Estou atrasada pro trabalho de novo
E ainda que estivesse lá, todos insinuariam
que eu não vou ficar nem mais um dia
Mas daí você me liga, e não está tão ruim assim.
Não é tão ruim.

Eu quero agradecê-lo
Por me dar o melhor dia da minha vida
Ah, simplesmente estar com você
é ter o melhor dia da minha vida
Empurro a porta, finalmente chego em casa
Estou encharcada, completamente molhada
Então você traz a toalha e tudo, e tudo o que vejo é você
Mesmo se minha casa desabasse agora,
Eu não perceberia
Porque você está perto de mim.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Não é a porra da minha vida;

"Não era meu dia.
Não era minha semana.
Não era meu mês.
Não era meu amor.
Não era a porra da minha vida."



(Charles Bukowski)
 
.

O novo suicídio;

"Em preces silenciosas fui me recolhendo aos poucos.
 Acho que queria escutar algo de alguém que não diz, ver algo em alguém que não vem.
E tudo que eu sinto é excrucitante.
Me dói essa lucidez sem sonhos."



Lirian

.

domingo, 15 de maio de 2011

Sorte dele mesmo;

"Sorte a minha de nascer assim.
E sorte dele, se me aceitar como eu sou."

Lirian Galinari

.

"Minha sã consciência é uma gota em comparação
aos meus oceanos de ansiedade e excitação.
O que trago em mim é tão vasto e tão cheio
que só poderia caber no silêncio do meu coração.


Lirian Galinari

.

Procuramos independência;

"Vê se para de entregar sua felicidade em mãos alheias.
Não precisamos de concessão pra ser feliz."


Lirian Galinari

.

"Tudo anda um pouco conturbado, Felipa.
Mas o amanhã há de chegar, dando um abrigo quentinho pra minha alma
e alento ao meu desassossego."

Lirian Galinari

.

Toda vez que vejo você caindo
Eu fico de joelhos e rezo
Estou esperando pelo momento final
Que você dirá as palavras que não posso dizer
 
(Bizarre Love Triangle - New Order)
 
.
 
 

sábado, 14 de maio de 2011

Maçãs ácidas;

"Quanto tempo demora? - perguntou ele. - Não sei. Um pouco.
Sohrab deu de ombros e voltou a sorrir, desta vez era um sorriso mais largo.
- Não tem importância. Posso esperar. É que nem maçã ácida.
- Maçã ácida?
- Um dia, quando eu era bem pequenininho mesmo, trepei em uma árvore e comi uma daquelas maçãs verdes, ácidas. Minha barriga inchou e ficou dura feito um tambor. Doeu à beça. A mãe disse que, se eu tivesse esperado as maçãs amadurecerem, não teria ficado doente. Agora, quando quero alguma coisa de verdade tento lembrar do que ela disse sobre as maçãs."



(Khaled Hosseini em: O Caçador de Pipas)
 
.
 

“Às vezes, quase sempre, eu queria ter o teu colo pra me consolar.”

Caio Fernando Abreu

.



terça-feira, 10 de maio de 2011

Primeiro beijo? Uhuuuuuuuuuulll!



Isso porque a mãe grita: NO MORE!

Achei lindo, gente!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Eu quero um colo que ninguém dá. Mas tudo bem;

"Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo,
e ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros."

(Caio Fernando)

.

Deve haver um cais, um porto, um alguém lá fora;


Quando tá escuro
E ninguém te ouve
Quando chega a noite
E você pode chorar

Há uma luz no túnel
Dos desesperados
Há um cais de porto
Pra quem precisa chegar

Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar...

(Herbert Viana)
 
.
 

domingo, 8 de maio de 2011

Muita gente me questiona pra quem eu escrevo os posts, ou até se rotula como dono de alguns dos meus posts. Bem, tudo que escrevo, menciono ou cito aqui é para ninguém mais ninguém menos do que eu mesma, ok? Pra essas pessoas, digo e repito, as coisas publicadas aqui são coisas minhas e para aqueles que se identicam com o que eu escrevo, então, se o seu nome não está no título do post é porque eu não escrevi ou postei pra você, capiche?

Um beijo a todos os seguidores do blog.

VOLTAMOS A PROGRAMAÇÃO NORMAL!

.


sábado, 7 de maio de 2011

Amor é o tema do dia;

[OgAAAGobDtcvkxyDWmsR2JrgCrhUnu9IEurKmGm3JQwPJNGlrn31m6mDilG6-MIUgo8ji8VDFLW_zoC1XWaUhtTLlPkAm1T1ULPBFZz8aSrA-Fid6PktQrNxgWYa.jpg]
O amor sofre por ser uma dor resignada. Quando é paixão você explode e pronto.
Amar dói porque você finca o pé e diz: "Isso ninguém me tira".
Amar é ter uma fé inabalável no presente e cotidianamente no futuro.
Amar transfere, divide, libera, aprisiona.
Não é paixão que enlouquece. AMOR enlouquece, deixa a gente doidinho, maluco.
Faz a gente querer casar vestido de chinelo e bermuda, com cabelo bagunçado, às cinco da tarde após receber uma mensagem de "O que você vai fazer hoje?", só porque é daquele alguém que te faz padecer do melhor mal do mundo.
Amor abrasa, aconchega, cria asas e migra pra dentro da gente.
Amor é fantasia de carnaval o ano inteiro.

Lirian Galinari

.

E com vocês: AMAR É PUNK!



Eu já passei da idade de ter um tipo físico de homem ideal para eu me relacionar. Antes, só se fosse estranho (bem estranho). Tivesse um figurino perturbado. Gostasse de rock mais que tudo. Tivesse no mínimo um piercing (e uma tatuagem gigante). Soubesse tocar algum instrumento. E usasse All Star.



Uma coisa meio Dave Grohl.


Hoje em dia eu continuo insistindo no quesito All Star e rock´n roll, mas confesso que muita coisa mudou. É, pessoal, não tem jeito. Relacionamento a gente constrói. Dia após dia. Dosando paciência, silêncios e longas conversas. Engraçado que quando a gente pára de acreditar em “amor da vida”, um amor pra vida da gente aparece. Sem o glamour da alma gêmea. Sem as promessas de ser pra sempre. Sem borboletas no estômago. Sem noites de insônia. É uma coisa simples do tipo: você conhece o cara. Começa, aos poucos, a admirá-lo. A achá-lo FODA. E, quando vê, você tá fazendo coraçãozinho com a mão igual uma pangaré. (E escrevendo textos no blog para que ele entenda uma coisa: dessa vez, meu caro, é DIFERENTE).


Adeus expectativas irreais, adeus sonhos de adolescente. Ele vai esquecer todo mês o aniversário de namoro, mas vai se lembrar sempre que você gosta do seu pão-de-sal bem branco (e com muito queijo). Ele não vai fazer declarações românticas e jantares à luz de vela, mas vai saber que você está de TPM no primeiro “Oi”, te perdoando docemente de qualquer frase dita com mais rispidez.


Ah, gente, sei lá. Descobri que gosto mesmo é do tal amor. DA PAIXÃO, NÃO. Depois de anos escrevendo sobre querer alguém que me tire o chão, que me roube o ar, venho humildemente me retificar. EU QUERO ALGUÉM QUE DIVIDA O CHÃO COMIGO. QUERO ALGUÉM QUE ME TRAGA FÔLEGO. Entenderam? Quero dormir abraçada sem susto. Quero acordar e ver que (aconteça o que acontecer), tudo vai estar em seu lugar. Sem ansiedades. Sem montanhas-russas.
Antes eu achava que, se não tivesse paixão, eu iria parar de escrever, minha inspiração iria acabar e meus futuros livros iriam pra seção B da auto-ajuda, com um monte de margaridinhas na capa. Mas, CARAMBA! Descobri que não é nada disso. Não existe nada mais contestador do que amar uma pessoa só. Amar é ser rebelde. É atravessar o escuro. É, no meu caso, mudar o conceito de tudo o que já pensei que pudesse ser amor. Não, antes era paixão. Antes era imaturidade. Antes era uma procura por mim mesma que não tinha acontecido.
Sei que já falei muito sobre amor, acho que é o grande tema da vida da gente. Mas amor não é só poesia e refrões. Amor é RECONSTRUÇÃO. É ritmo. Pausas. Desafinos. E desafios.

Demorei anos pra concordar com meu querido (e sempre citado) Cazuza: “eu quero um amor tranqüilo, com sabor de fruta mordida”. Antes, ao ouvir essa música, eu sempre pensava (e não dizia): porra, que tédio!
Ah, Cazuza! Ele sempre soube. Paixão é para os fracos. Mas amar - ah, o amor! - AMAR É PUNK.




(Crônicas Digitais - Amar é punk, da linda Fernanda Mello)

.


terça-feira, 3 de maio de 2011

Me deseje;

"E eu só queria realizar desejos, como uma anunciação de coisas boas.
Queria que ele me desejasse coisas boas também.
Me deseje sorte, me deseje amor, me deseje paz,
me deseje..."



Lirian

.
 Hoje eu estou desolado e não tenho razões para mentir, e vivo da minha desolação o meu processo de continuidade, porque se eu nego o sofrimento que me ataca, ele nunca vira arte dentro de mim.  Padre Fábio de Melo
“Me mande mentalmente coisas boas.
 Estou tendo uns dias difíceis, mas nada, nada de grave.
Dias escuros sem sorrisos, sem risadas de verdade.
 Dias tristes, vontade de fazer nada, só dormir.
Dormir porque o mundo dos sonhos é melhor, porque meus desejos valem de algo, dormir porque não há tormentos enquanto sonho, e eu posso tornar tudo realidade.
Quando acordo, vejo que meus sonhos não passam disso, sonhos; e é assim que cada dia começa: desejando que não tivesse começado,
desejando viver no mundo dos sonhos,
ou transformar meu mundo real num lugar que eu possa viver,
não sobreviver.”

(Caio Fernando Abreu)

.



domingo, 1 de maio de 2011

You had my heart inside of your hand;



Duvido que a voz dela também não te toque!
"Não tenho mais medo dos demônios que me assombram por fora.
Hoje, temo os demônios que me atacam por dentro."


Lirian

.