domingo, 3 de abril de 2011

"Desamarra devagar os últimos laços, como quem se despe, sem pressa e, deixa deslizar na superfície da pele essa roupa desgastada dos dias.
Cansou de ser outono nos olhos. Mergulhou e emergiu de novo nome.
Batismo de profeta. O movimento. A mudança.
Na tormenta, sempre se pode andar sobre as águas.
Ou mergulhar nelas, bem fundo."



(Cecília Braga)

Nenhum comentário:

Postar um comentário