domingo, 30 de janeiro de 2011

Guerra dos sexos;

 Porque eu te juro, de todas as coisas do mundo, eu só queria olhar pra você. Eu escolheria você. Se me dessem um último pedido, eu escolheria você. (Tati Bernardi)
"Ninguém jamais vencerá a guerra dos sexos: há muita confraternização entre os inimigos."

(Henry Kissinger)


.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Intoleráveis;

"E não vou tolerar ninguém que não me faça ter sentimentos incríveis."



(Fernanda Mello)
 
.

Um dos meus favoritos da Rani;

Eu estava precisando de um tempo do mundo. Me fechar um pouco dentro do meu quarto, aquele bem escuro que existe dentro de mim, e tapar um pouco os meus ouvidos pra todos os barulhos externos que andavam me ensurdecendo. Eu estava precisando de uma folga de tudo pra eu poder ser eu mesma, mesmo que isso significasse não ser tão boa em tudo como todo mundo julgava que eu devesse ser. Precisava fechar os olhos e chorar, sabe? Mas não um choro com lágrimas que corressem fora dos meus olhos, não. Eu precisava me chorar um pouco, chorar fundo, me rezar, me acalmar sozinha, me olhar melhor porque eu andava tão perdida dentro de mim. Eu estava com mais medo do que qualquer um poderia supor, ninguém suporia por fora, porque por fora ainda era só o belo. Eu precisava de um tempo de reclusões pro meu belo não ser só externo, e pra eu voltar a ser bonita.

Eu estava precisando de um tempo sem muitas mentiras. As poucas eu até poderia lidar, aos poucos. Mas não mais as mentiras feias, as sujas, as que até eu mesma tinha vergonha de contar pra mim. Eu precisava de encanto de céu, de mar e de lua à portas trancadas e paredes altas, sem teto.

Eu deveria ter parado tudo o que eu estava fazendo, parado as contas, as trapassas, as esperas e os planos. Eu devia ter deitado a minha cabeça no meu travesseiro com mais dignidade porque naquela hora ainda havia alguma envolvida em tudo o que eu fiz com você. Eu devia ter perdido o rumo pro caminho certo e não ter tentado ser o que eu não era, o que eu não sabia, o que eu não queria só pra sentir que há qualquer custo a gente não se perderia da gente, na nossa bagunça da distância, no nosso caos do amor.

E eu errei com todas as minhas forças. Fechei os meus olhos pro óbvio e acendi as luzes do escuro que existia em mim. Mas o fato era, eu precisava dele. Eu precisava da penumbra pra descansar, pra recarregar, pra continuar entendendo que lutar por você valia à pena cada madrugada que a gente passou acordado esperando a droga de um milagre qualquer acontecer. Eu não conseguia, entretanto, entender que os milagres são só história mas nós somos verdade, e que a nossa vontade consegue tantas mais coisas do que conseguem eles.

Mas eu preferi ser fraca porque é assim que agem as pessoas infalíveis que prevêm uma falha, elas põem a culpa na fraqueza, no cansaço, na dificuldade da vida, no trânsito e no joanete inflamado no pé esquerdo. E eu não queria ser uma dessas pessoas babacas, mesquinhas, vazias e tão parecidas com todas aquelas do mundo que a gente estava correndo, mas eu fui.

Eu entortei nossa verdade com uma mentira minha, estúpida e resolvi desaguar tudo o que doía de antes, de depois, de durante, de qualquer tempo num espaço curto de tempo por sentir que já havíamos perdido a noção da hora.

O choro foi mútuo e contínuo, quase um abraço perfeito. Porque foi na imperfeição daquela situaçao doída que eu me dei conta que os seus braços eram meu refúgio certo, que seu perfume era o meu cheirinho de casa, que sua boca nasceu pra beijar a minha e que as minhas madrugadas sem os seus sonhos iriam continuar frias e molhadas no meu quartinho sempre apagado, sempre tão escondido do mundo com seus muros altos, sempre sem você.

 

Do pior jeito eu descobri que não adianta lutar errado, não adianta fugir errado, não adianta querer errado quando o certo está bem ali. Do pior jeito eu enxerguei as verdades que você sempre me disse, enxerguei a minha derrota, a sua partida e toda essa força que eu não sei explicar que nos une tão forte que é quase impossível não voltar. Do pior jeito eu percebi que a vida não é tão engraçada e jamais vai ser, mas que a noite passa macia e o dia flui melhor quando a gente ama quem a gente ama, exatamente do jeito que essa pessoa é. E agora, com o sol mostrando o caminho que deixou de ser meu pra ser nosso, eu sei que aprendi.

Rani Ghazzaoui



quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

E quando eu digo a verdade;

"Não tenho participação nas duas principais decisões da vida: nascer e morrer.
O que me leva a concluir que só posso fazer bobagem."



(Fabrício Carpinejar)
 
.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Charlie Brown;

Lucy: Olhe de outra maneira, Charlie Brown,
 nós aprendemos muito mais das falhas do que das vitórias.
Charlie Brown: Isto me faz a pessoa mais esperta do mundo.

(Parece que escutei isso de você)

.





Valeu;

E hoje, eu só queria te agradecer.
Agradecer por saber que eu tenho medo de dormir sozinha no escuro,
 que preto é a minha cor favorita,
que eu sou ciumenta e mimada, por saber que eu faço
 drama por pouca coisa,
que lírios são as flores que mais gosto, que amo comer bobagens, que penso demasiadamente,
que leio muito e vivo pouco.
Obrigada por me conhecer por completo,
com todos os defeitos e desmazelos, e ainda assim não me julgar.
Você só quis, sempre quis, apenas me entender.
 E isso pra mim já foi mais que o suficiente,
pois houve pessoas no mundo que não se deram ao trabalho de me enxergar.
Obrigada, muito obrigada por apenas ter notado a minha existência.
Viver valeu a pena até aqui só porque você existiu e percebeu que eu também existia.
A maioria das pessoas nem sabe.

Lirian

.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Estamos encrencados?

- E quando a gente percebe que está encrencado, meu amigo?
Quando o batimento acelera, a respiração ofega, a mão treme.
Quando a gente, devagarzinho, começa a entregar todas as nossas coisas boas:
ilusões, sonhos, amigos
desejos, roupas, sorrisos, segredos a outra pessoa.
Ai sim, estamos muito, muito encrencados, amigo.
- Então seria o amor uma grande encrenca?
- Parabéns. Nunca ouvi definição melhor.

Lirian

.


Achei perfeito;

"Que fique muito mal explicado
Não faço força pra ser entendido
Quem faz sentido é soldado
Para todos os efeitos meus defeitos não são meus
Que importa o sentido se tudo vibra?
Não importa o sentido
O bramido do meu canto mudo
Comporta bemóis e sustenidos
Convoca ouvidos surdos
Ao silêncio suave
Da melodia sem conteúdo
Está escrito
Quem não quiser ceder ao canto das páginas
feche os olhos ou tape com cera os ouvidos."

(Alice Ruiz)

.

sábado, 22 de janeiro de 2011

Sabe a ultima coisa que eu penso antes de dormir? Você. Não consigo mais passar minhas noites sem antes te imaginar, criar situações que jamais viveremos, porque só assim, durmo em paz.  http://eunaoseidizer.tumblr.com/
"Pelo menos meu passado só me condena. E o seu que te prende?"

Tati Bernardi

.


E é assim, aos pouquinhos a gente vai conseguindo o que quer. (Isis Bernardes) http://viversentiramar.tumblr.com/page/4
"Se existe magia em lutar além dos limites da resistência, esta é a mágica de arriscar tudo por um sonho que ninguém enxerga, só você".

Menina de Ouro

.


sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Sorria;

"O seu sorriso tinha gosto de amor, de algodão doce, de estrelas.
Seu sorriso tinha um gosto delicioso para os meus olhos.

Lirian

.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

"Apesar de tudo, você ainda é a primeira coisa que penso
quando me dizem:
Faça um pedido."

 
Tati Bernardi

.


terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Mensagem de amor;

Os livros na estante
Já não tem mais
Tanta importância
Do muito que eu li
Do pouco que eu sei
Nada me resta

A não ser
A vontade de te encontrar
E o motivo eu ja nem sei
Nem que seja só para estar
Ao teu lado só pra ler
No teu rosto
Uma mensagem de amor

(Do lindo, Herbert Vianna)

.
 





segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

"Como começar tudo de novo. Até reencontrar os pontos de contato, leva tempo. Entre eu e as pessoas. Entre eu e a terra. Entre mim e eu."

Caio Fernando Abreu

.


domingo, 16 de janeiro de 2011

Dias ensolarados;

E os grande homens possuiam suas grandes glórias, seus grandes egos, suas grandes façanhas.
Eu tinha apenas dias ensolarados, com bordas azuis.
Mas eram bonitos, porque haviam pessoas de alma bonita neles.
Não eram dias de glória, não alimentavam meu ego, não me inundavam de orgulho.
Mas era uma façanha acordar e lidar com todos esses dias frios, com pessoas frias, sem qualquer expectativa e fazê-los dias bons, ensolarados, de bordas azuis.
Apesar de ficar mais fácil com as pessoas de alma bonita.

Lirian

.

P.s: participação espontaneamente forçada da Tassia, porque eu peguei a foto dela no orkut sem ela saber. Simples assim.


sábado, 15 de janeiro de 2011

Bonito;

O que eu posso afirmar com toda a certeza, é que eu sinto uma imensa vontade de te fazer feliz.
 "E o que eu sinto é o tal do amor.
 Aquele surrado, mal-falado, desacreditado e raro amor,
que eu achava que não existia mais.
Pois existe.
E arrebata, atropela, derruba, o violento surto de felicidade
causado pelo simples vislumbre do teu rosto."



(Lucas Silveira)
 
.
“Há algo na sua essência que me agrada, me acalma, e diverte!”  Caio Fernando Abreu.
"Desejo que o seu melhor sorriso, esse aí tão lindo, aconteça incontáveis vezes pelo caminho.
 Que cada um deles crie mais espaço em você.
Que cada um deles cure um pouco mais o que ainda lhe dói.
 Que cada um deles cante uma luz que, mesmo que ninguém perceba, amacie um bocadinho as durezas do mundo."



(Ana Jácomo)
 
.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Paciência e tempo dão mais resultado do que a força e a raiva.  La Fontaine
Quando as coisas andam errado é como se um turbilhão de vozes incômodas tomassem conta dos meus ouvidos.
E me dá uma vontade absurda de gritar, pra tentar organizar em caixas numeradas, etiquetadas, seladas, todos os meus traumas.
Eu só quero o silêncio e um pouquinho de tudo aquilo que possa trazer uma paz sem tantos desatinos.

Lirian

.

"É assim sempre e isso cansa tanto."

(Tati Bernardi)
 
.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

"Meu conselho pαrα todos os que querem se encontrαr é continuαrem bem onde estão. Do contrário, é grαnde o risco de se perderem pαrα sempre."  • O Diα do Curingα (Jostein Gααrder)
Meus anjos travessos,
meus deslizes amargos,
meus prazeres avessos,
 minhas paixões atropeladas,
meu sossego,
meu cheiro,
meu dom.
 Meu barulho mudo,
meu calçado sujo,
 meu cabelo molhado,
minha vontade esquecida,
minha roupa despida,
 meus demônios diários.
Meu mundo composto,
 meu desgosto,
meu desdém.
Minha loucura feudal,
meu medo obscuro,
 minha dor,
meu amor,
 meu porto seguro.

Lirian

.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

E pra chegar das férias;

São os passos que fazem os caminhos". Mário Quintana
Me sinto sentada no topo do mundo, com todos os meus problemas mudos abaixo dos pés.
Eles estão ali, sou apenas eu que não quero sentir. Tô só apreciando a vista.
Encontrando a sintonia perfeita: eu e eu. Mais ninguém.

Lirian Galinari

.