quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

E falavam que eu estava enlouquecendo.
Acho que no final das contas eu só queria chamar atenção 
pra provar que necessitava de amor, carinho, proteção. 
Um lugar pra chorar baixinho. 
Um alguém que afrouxasse a minha armadura imaginária.


Lirian Galinari

.

Ad eternum;

Algo dentro de mim construiu a certeza de que você sabe, que passe o tempo que passar, mais uma vez, pela última vez e por todas as vezes, que meu coração sempre foi seu.


Lirian Galinari

.

domingo, 4 de dezembro de 2011

As marcas da história;

"Meus vincos, rugas, e cicatrizes,
contam histórias do como eu fui e escrevem-me num tempo onde eu sou...
]É o passado quem tatua as digitais da vida...
Erros e acertos...
sinto-me irrevogalvemente insubstituível e única.
Fui-me, sou-me, e isso a mim basta!"

 

(Erikah Azevedo)
 
.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Os personagens do meu livro de memória;

Entre muitos poemas meus, de Caio Fernando, Clarice Lispector, Fabrício Carpinejar, entre outros, o Céu Amora completou ontem 2 anos de idade! Meu bebê já tá grandinho!

Muito obrigada aqueles que leem (de acordo com a regra ortográfica, mas obrigada aqueles que lêem também), aos que colaboram e ao mundo, por conspirar a favor!
O Céu Amora é uma parte de mim, acredito ser a que melhor se encaixe,
 e por isso é tão importante.



                               Cuidado com as ilusões, mocinha. /CaioF.
"Naquela época, quando eu a conheci, costumava acreditarem tudo que me diziam.
Eu era muito jovem, tinha vinte anos e a segurança absoluta da eterna juventude,
como um pequeno vampiro ou semideus.”

Caio F. Abreu

.

sábado, 26 de novembro de 2011

Vamos falar de amor mais uma vez;

A paixão sucumbe na primeira dificuldade.
Na primeira verdade proferida, na primeira amargura disparada.
O amor não.
O amor sobrevive ao tempo ruim, aos copos quebrados, as discussões abarrotadas de dor. 
O amor sobrevive a distâncias das estradas em péssimas condições, aos ciúmes incoerentes, a rotina que sufoca com nós ao invés de laços.
Mas amor é feito de laço de aço.
Me perdoem a rima infeliz, mas essa é a questão.
Amor sobrevive sobre os escombros de palavras que sangram, estômagos que comprimem, ilusões que se dissipam.
O amor sobrevive.

Lirian

.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Perdoe. Todos os dias se necessário;

"Em alguns momentos, eu a decepcionarei, em outros você me frustrará,
mas, se tivermos coragem para reconhecer nossos erros,
habilidade para sonharmos juntos e capacidade para chorarmos
e recomeçarmos tudo de novo tantas vezes quantas forem necessárias,
então nosso amor será imortal."



(Augusto Cury)
 
.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Sinto falta de abraço e beijo na boca e mão na mão de namorado. Choro às vezes e durmo pesado.
(Carta a Luciano Alabarse. Sampa, 09 de julho de 1984)
Eu queria poder te tocar de novo
Eu queria poder ainda te chamar de amigo
Eu daria qualquer coisa...

(Who Knew - Pink)

.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Minduim e sua filosofia corporal;

Algumas vezes eu fiz muito mal para pessoas que me amaram. Não é paranóia não. É verdade. Sou tão talvez neuroticamente individualista que, quando acontece de alguém parecer aos meus olhos uma ameaça a essa individualidade, fico imediatamente cheio de espinhos - e corto relacionamentos com a maior frieza, às vezes firo, sou agressivo e tal. É preciso acabar com esse medo de ser tocado lá no fundo. Ou é preciso que alguém me toque profundamente para acabar com isso. /CaioF.
"Eu queria ter me abrigado e me protegido de tudo, inclusive de mim mesma, no teu abraço.
Mas dentre tantos outros confrontos, você escolheu outros confortos.
E não me coube alternativa, a não ser a de aceitar a sua fuga."

Lirian

.
E entre tudo que ele poderia ser pra mim, ele escolheu ser saudade. /CaioF.
"Daqui a 50 anos eu ainda vou saber seu nome
e vou me lembrar de todas as vezes que você me fez sorrir."

(Caio Fernando)

.

É verdade que estou morrendo de medo do amor que você sente por mim. Mas não é só isso. Também ando com muito medo das pessoas todas. Eu sei disso.
(Caio Fernando Abreu. Carta a Vera Antoun)
"Não podemos permitir relações que nos deixem amputados."


(Eliasaph Assis)

.


domingo, 13 de novembro de 2011

Depois os dois se abraçaram e se deram beijos nas duas faces  e como duas pessoas que não se vêem há muito tempo  atropelaram perguntas como: por onde é que tu anda, criatura, ou exclamações como:  mas tu não mudou nada, ou reticências tão demoradas que as filas  chegavam a deter-se um pouco, as pessoas reclamando e uma hesitação  entre mergulhar nas gentes entre um beijo e um me telefona qualquer dia e  ficar ali e convidar para qualquer coisa, mas um medo que doesse remexer  naquilo, e tão mais fácil simplesmente escapar que  chegou a dar dois  passos. Ou três.
(Caio Fernando Abreu. Aconteceu na praça XV, in: Pedras de Calcutá)
Sei que a tua boca já beijou a outra que não a minha.
Sei que já amou a outros quando não me conhecia.
Mesmo assim, teu carinho me tomou o peito, e hoje sem você não mais consigo ser do mesmo jeito.

(Los Hermanos)

.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

E tô achando bom, tô repetindo que bom, Deus, que sou capaz de estar vivo sem vampirizar ninguém, que bom que sou forte, que bom que suporto, que bom que sou criativo e até me divirto e descubro a gota de mel no meio do fel. Colei aquele “Eu Amo Você” no espelho. É pra mim mesmo.
(Carta a Jacqueline Cantore, Vila de Santa Teresa, 2O.O5.83)
Tenho um corpo todo tatuado de cicatrizes, marcas e amores não resolvidos.
Tô fazendo uma coleção de sobrevivência mental e corporal.


Lirian

.


Eu sei que você sabe;

Primeiro que paixão deve ser coisa discreta, calada, centrada. Se você começa a espalhar aos sete ventos, crau, dá errado.
(Caio F. A cidade dos entretons, in: Pequenas Epifanias)
Se eu fosse tão boa escritora, quanto sou como sofredora, estaria rica vendendo Best Sellers sobre amores baratos.
Se eu cumprisse todas as metas e promessas, dietas e receitas,
estudos e linhas que prometi ao longo dos anos...

Se eu não amasse como jurei que não amaria pela última vez,
e só dessa última vez eu realmente pusesse um ponto final.
Tantas foram as coisas que eu disse e planejei, sobre mim.

Tantas foram as vezes que eu quis me bastar.
Sei que sou inteira, sei que não preciso de braços, pés, mãos e olhos alheios para sobreviver.
Sei anatomia.

E dou graças a Deus todos os dias por isso.
Mas isso não me impede de
desejar a completude do calor de outro corpo,
 o desejo de outros olhos, o afago de outras mãos.

Não existe beijo unilateral.

E eu queria pela primeira vez, e só dessa primeira vez que tudo fosse real,
fora da minha imaginação.
Eu sei que o amanhã há de ser bom,
mas eu queria que o hoje fosse tão radiante quanto os sóis futuros.
Não tenho paixão.
O que eu tenho sou apenas eu e uma profusão de sentimentos bonitos pra dividir.


Lirian

.


Semeadores;

Cada vez gosto mais da luz, cada vez acho a alegria, o prazer, mais importantes. 
(Carta a Luciano Alabarse. SP 02.08.90)
"Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais,
mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar.
Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina."



(Cora Coralina)
 
.

A verdade que incomoda todos os dias;

Mas sei também que esse pensamento é idiota;
as coisas acontecem do jeito que acontecem e estão certas assim.
Não me arrependo de nada.
Mas vezenquando passa pela cabeça um “ah, podia ter sido diferente…”


(Caio Fernando Abreu. Carta a Maria Lidia Magliani)

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Sei lá, menina, tá tudo tão legal — e um legal tão batalhado, um legal merecido, de costas e pernas doendo, mas coração tranqüilo.
(Caio Fernando Abreu. Carta a Vera Antoun)
"Morrendo de amor, morrendo de ódio,
morrendo de impaciência, morrendo de vontade, morrendo de tristeza.
Vivo morrendo por esses dias."

Lirian

.

domingo, 6 de novembro de 2011

Acorde, garota! Você é linda, inteligente, tem um ótimo perfume e seus olhos brilham mais que um punhado de purpurina. Por que chora? Perdeu em alguma esquina seu encanto?! Ninguém pode tirar de você seu mais belo sorriso, motivo de idas e vindas saltitantes. Coloque sua música favorita para tocar, respire fundo e faça o que de melhor sabe fazer: ser você. /CaioF.
Então delete, tudo aquilo que não valeu a pena.
 Quem mentiu, quem enganou seu coração, quem teve inveja, quem tentou destruir você, quem usou máscaras, quem te magoou, quem te usou e nunca chegou a saber quem realmente você é.

Caio Fernando
.


Confesso que preciso de sorrisos, abraços, chocolates, bons filmes, paciência e coisas desse tipo. /CaioF.
Deixo-te livre para sentir minha falta, se é que faço falta. Tens meu número, na verdade, meu coração, então se sentir vontade de falar comigo, me procura você.

(Caio F.)

sábado, 5 de novembro de 2011

O colo que todo mundo quer;

Cuida de mim,
preciso ensurdecer dessa falta de amor que grita com frequência.
Preciso do fôlego, do beijo, da palavra,
do otimismo que só o seu sorriso me traz.
Cuida de toda culpa que eu sinto por ser feliz, por ser atriz ou meretriz.
Cuida de mim?


Lirian

.



O Teatro Mágico - Amanhã...Será?



A música do final de semana.

Prisma, prosa e verso;

"Cercada de amor, solidão e dúvidas.
A confusão compõe os bons poetas."


Lirian

.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Para Janaína, que é moça bonita;

"Então, tens um amigo?
Então não lhe falta amor, assunto, riso, poesia, loucura, música de boteco, cerveja quente com gosto de cumplicidade.
Amizade não é aquilo que constrói elos.
Amizade: é toda força que mantém os elos firmes e fortes, haja o que houver."


Um beijo pra dona Jana, da Lirian

.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Excesso de amor próprio acaba tirando o espaço reservado para o amor de alguém.
Não é tão saudável quanto se imagina.
A gente dosa as consequências de uma relação bem sucedida em equações, quantifica o amor em possibilidades e faz uma sistematização horrorosa de "Hoje eu liguei, então ele deve me ligar na próxima".
Isso é burrice, não amor próprio.
O amor se transmite naquela mensagem mandada às três da manhã, naquela conversa boba em que as mãos se tocam, naquele olhar trocado na vontade. Se me der na telha, eu ligo, mando mensagem, faço um coração no muro da sua casa.
O amor próprio, que tende a ser uma relação de você com você mesmo, não deve anular o prazer de uma boa surpresa, de uma boa descoberta.
Negligenciar amor, em nome de um orgulho ferido, é para quem é fraco, se escondendo em uma máscara de mágoas.

Lirian

.



quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Sobre eu e você;

E no final eu queria que tudo, de alguma forma mágica e inumana,
 fizesse sentido.
Mas eu era imatura, apressada, cheia de planos.
E você media seus dias no que se era capaz de viver.
Eu não pude suportar, mas sim, sinto saudade.

 
Lirian Galinari

 
.

Voltar é bom, mas dói também;

"A verdade é água fresca sobre a ferida aberta.
Sofrer também dinâmico, baby."

Lirian

.

domingo, 18 de setembro de 2011

"Uma parte de mim queria explicar toda a loucura.
A outra parte só queria vivê-la, em paz."

 
 Lirian

.



sábado, 17 de setembro de 2011

A trilha sonora que toca a minha vida;

Aqui está uma frase que vinha estampada no capítulo 8, do livro de Língua Portuguesa da Oitava Série e que desde que li me acompanha:
“Não há nações sem música. A música é como o pão — elementar e santa, e é de todos”.

Tristão da Cunha, escritor brasileiro (1878 – 1942).

*Playlist das músicas e vozes favoritas de hoje:
Someone Like You ~Adele;
Rolling in the deep ~Adele;
Turning Tables ~Adele;
Einstein ~ Gabriella Cilmi
Sanctuary ~Gabriella Cilmi
Sweet about me ~Gabriella Cilmi
Wish You Were Here ~ Avril Lavigne
Tears Dry On Their Own ~ Amy Winehouse (Para sempre Like a Boss)!
Daughters - John Mayer

domingo, 11 de setembro de 2011

Peanuts;


*Qual é a cura para desilusão?
*Biscoito de chocolate e um tapinha nas costas.
*Obrigado.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Somos nós quem fazemos a vida, como der, ou puder, ou quiser;

Fui juntando as metades de tudo que sabia do mundo.
Fui recolhendo alegrias, dores, vivências, amores passados, amores presentes.
Fui destelhando sonhos, abrindo passagens, descobrindo liberdades.
Num mundo onde tantos fogem da luta aterrorizante de se encontrar cara a cara com a própria verdade, fui andando a passos firmes com direção a peleja.

Mas fui de armadura: coragem e amor de sobra pra tentar de novo (e de novo)
essa guerra não me pega.

Lirian

.

(Título do texto: Gonzaguinha)

.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Luke, go home;



I miss you.

Vivência e não urgência;

O ser humano só valoriza o amor
quando há perda ou risco de perda...
Quase nunca durante sua encantatória vigência.
Descobrir que amar é também
saber amar e transformar a vigência do amor
em vivência de amor, em algo bom,
pelo gosto de viver e não pelo medo de perder,
é sabedoria para poucos enamorados.
Amar é fazer um pacto
de felicidade e não de dor.


Quem porém sabe disso?

 
Artur da Távola
 
.

domingo, 4 de setembro de 2011

Daily_picdump_572_640_112_large
Acordei sem a menor dificuldade, espiei a rua em silêncio,
muito limpa, as azaléias vermelhas e brancas todas floridas.
Parecia que alguém tinha recém pintado o céu, de tão azul.
Respirei fundo.
O ar puro da cidade lavava meus pulmões por dentro.
Setembro estava chegando enfim.(...)

(Caio Fernando Abreu)
 
 
.


As flores que estão no canteiro;

"Meu instinto é florescer."

Lirian

.


"Felicidade se descobre só.
Não vem da orientação dos pais, conselhos de amigos, panfletos ou outdoors.
Não vem porque é relativa.
Cada um deve descobrir o que lhe faz querer jogar o jogo ao longo da ampulheta."

Lirian

.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

"A regra é simples, como nos livros de matemática da infância:
você pertence ou não pertence.
É ciência."



(Eduardo Baszczyn)

.


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Monster;

Foi sobrevivendo à agostos terríveis
que cheguei dançando à doces setembros...
Pareço-me com uma monstrinha incrustada em toda sua complexidade feminina,
mas sou deliciosamente simples.
Pode apostar.


Lirian

.


E quando você chegar;

Sentimentos não precisam de motivos nem os desejos de razão.
Ei! Grita meu nome e diga: "eu odeio quando você me faz esperar".
Me conforta num abraço fraternal, um tanto quanto apertado, mas eu não reclamo.
Me sinto bem até.
Você se encaixa na minha existência (você sempre soube disso, sei que soube),
afinal é pra isso que o amor da sua vida aparece coincidentemente na sua vida,
 como aquele temporal que te pega no meio do dia, sem guarda-chuva, sem proteção.
E te molha de amor dos pés a cabeça.
Foi me achando na tua presença que aprendi,
que sem ti, sentir é tão útil quanto ter uma bússola sem norte.
E isso é realmente triste quando se esta perdido.

 
E justo na minha vida (torta, perdida e bagunçada),
você me sorriu, como uma boa notícia no jornal das seis.


Com amor, Lirian.

domingo, 28 de agosto de 2011

Bonitinho é o seu passado, meu amigo.

 Um dia a gente aprende a conviver com uns…                                      E a sobreviver sem outros.                                Caio F. Abreu


"Ficar bonitinha, muitas conseguem, mas ter algo é para poucas."



(Martha Medeiros)

.


Superação;


"O que não me faz bem, não me faz falta."



(Clarice Lispector)

.





Ma belle;



Tenho em mim um amor incondicional.
Um amor-bicho, amor-felino, amor-materno.
Pela minha bola de pelo companheira de todas as manhãs mornas,
as tardes preguiçosas e noites de calor.
Se perguntarem como sou, digo com muita naturalidade:
sou uma mamãe-gato.

(Para a minha filha-gata de 7 anos, Belinha)

.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

"Tenho uma coisa apertada aqui no meu peito, um sufoco,
uma sede, um peso, não me venha com essas história de atraiçoamos-todos-os-nossos-ideais,
 nunca tive porra de ideal nenhum, só queria era salvar a minha, ,
veja só que coisa mais individualista elitista, capitalista,
só queria ser feliz, cara. "




(Caio Fernando Abreu)
 
.

"Tento me concentrar numa daquelas sensações antigas como alegria ou fé ou esperança.
Mas só fico aqui parado, sem sentir nada, sem pedir nada, sem querer nada."

(Caio Fernando Abreu)

.


terça-feira, 23 de agosto de 2011

Laços;

"Eles sabem que a vida ata os laços só pra quem oferece os pulsos."



(Gabito Nunes)
 
.

Amor, amar, re-amar,remar;

"Que corajosos somos nós que, apesar de um medo tão justificado,
amamos outra vez e todas as vezes que o amor nos chama,
fingindo um pouco de resistência mas sabendo que para
sempre é impossível recusá-lo..."


 

(Martha Medeiros)

.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Eu acredito até o fim;

"Eu sei que vou. Insisto na caminhada.
O que não dá é pra ficar parado.
Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo, eu tiro um arco-íris da cartola.
E refaço. Colo. Pinto e bordo.
Porque a força de dentro é maior.
Maior que todo mal que existe no mundo.
Maior que todos os ventos contrários.
É maior porque é do bem.
E nisso, sim, acredito até o fim.
O destino da felicidade, me foi traçado no berço"



Caio Fernando de Abreu

.




terça-feira, 16 de agosto de 2011

Lembre da nossa música;

Dizem que o sofrimento nos ajuda a crescer, evoluir, dar valor.
Mas em momento algum deixa de ser sofrimento.
Eu queria pular esses capítulos da minha vda e ir direto para o 'e foram felizes para sempre'.

Lirian

.


O passado do que não aconteceu;

Nunca fui teimosa.
Muito pelo contrário, desisto muito fácil,
sem lá no fundo me dar completamente por vencida.
Tenho sentimentos teimosos por natureza.
Não sou teimosa, mas esperançosa, e sei que não sou a única capaz de sofrer por vontades que sequer atravessaram o prisma da minha cabeça.
 Acho que é natural de todo ser humano.
 Sonhamos.
Desbotamos juras de amor que nunca aconteceram,
amamos olhos, bocas e mãos que mal nos tocaram,
sentimos saudade de tudo, sem que nada tenha acontecido.
E quando o sonho, por desilusão ou muita ilusão, se desfaz diante de todos nossos sentidos?
Dilacerados, voltamos ao ponto inicial, lutando de um modo inumano pra seguir em frente.
Esperando o sol iluminar uma nova vontade de amor...


Lirian

.


domingo, 14 de agosto de 2011

Para o meu amigo incondicional;

Não há, nem nunca haverá, amor maior daquele que morre em favor de alguém.
Ser pai é isso.
Quando se é eleito pra esse cargo não remunerado,
trabalho integral e eterno, morre o filho de, para nascer o pai de.
E como diz a letra da música, eu não quero
 e não vou ficar muda pra falar de amor com você:
Eu te amo.

.

E pra comemorar, uma das suas músicas favoritas:

I've lived a life that's full
I traveled each and every highway
And more, much more than this
I did it my way



(My Way)

.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Uma pilha de latas;

"(...) Talvez um dia eu seja uma pessoa mais equilibrada.
Dessas que não se abalam tanto com os problemas. Que sabem administrar com inteligência a maioria das situações.
 Mas, por enquanto, confesso que não consigo.
 Basta uma coisa dar errado para estragar todas as outras. Um desequilíbrio literal. Imagino meu humor como uma pilha de... latas em um corredor de supermercado. Estão todas lá: umas em cima das outras.
Organizadas. Alinhadas. Aí vem uma criança teimosa e tira uma das latas de baixo.
A do meio!
E, em dois segundos, está tudo no chão.
Era impossível que continuassem de pé sem aquela lata.
Ando meio triste.
Uma criança teimosa passou por aqui um dia desses e levou o que queria.
Tirou uma lata e foi embora. Sei que vou ficar bem.
No fim, as coisas sempre se ajeitam. Mas dá um trabalho organizar tudo de novo!
Ter de pegar lata por lata e empilhar outra vez... Uma a uma. Bem devagar.
 Até achar o tal do equilíbrio."


(Eduardo Baszczyn)

.

Sendo só pra mim sim;

"E o que é nosso não nasceu pra ser de mais ninguém.
A gente sabe pela diferença do gosto do beijo, a sinceridade do olhar,
 a vontade desenfreada de ligar o seu destino ao meu.
Amanheço, amadureço bem devagar e cada vez mais doce."

Lirian

.