quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Clara e solta;

E eu então fiquei parada lá, me perguntando por quanto tempo eu ficaria desprotegida.
Sentir vazio é como ter um mal e ter a cura, é como ter um infinito que não sabemos organizar.
Sei lá.
Eu só queria costurar minhas asas e voar bem alto.
O mais alto que pudesse.
Até ter tanta, mais tanta liberdade, que eu ficaria cheia de mim mesma.
 Clara e solta,
como um doce pássaro selvagem de peito colorido
migrando para o lado sul, dos desejos realizáveis.


Lirian

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário