quarta-feira, 7 de julho de 2010

Poeta anarquista;

20 anos sem você, Cazuza.

Cantando a gente inventa.
Inventa um romance, uma saudade, uma mentira...
Cantando a gente faz história.
Foi gritando que eu aprendi a cantar:sem nenhum pudor, sem pecado. Canto pra espantar os demônios, pra juntar os amigos.
Pra sentir o mundo, pra seduzir a vida.





Sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário