quarta-feira, 30 de junho de 2010

E horizonte anuncia com o seu vitral;

"Pelas escadarias da avenida deserta, lata de coca-cola largada na porta da igreja, aqui parece que o tempo não passou, quero te mostrar um vitral, esta sacada, aquele balcão como os de Lorca, entremeado de rosas, quero dividir meu olhar, desaprendi de ver sozinho..."

Para sempre, Caio Fernando <3

terça-feira, 29 de junho de 2010

Porque o teu gostar;

ele pra ela: Eu gosto de você.

 
ela pra ele: Gosta? E desde quando gostar é querer ver o outro pelas costas? É querer humilhar, trair e desmoronar? O meu gostar por você era nada disso. Era querer-te sempre perto. Era cuidar. O meu gostar por você era fazer leite quente antes de dormir. Era ligar pra saber se estava tudo bem quando demorava pra chegar. O meu gostar por você era medir a temperatura pra ver se a febre tinha passado. Era ficar horas no telefone quando você perdia o sono. Era querer te ver sorrindo. Era querer-te bem. O meu gostar por você era passar a noite inteirinha na rede e bordar planos no tecido da noite. Era remendar os trapos que você espalhava pela casa com os teus 'eus'. O meu gostar por você era assim. Não isso duro que você me fala. Não isso seco, isso farpa, isso caco de vidro. O meu gostar por você não se mede em frascos, mas em doses de paciência e atenção, carinho e cuidado. Mas o que você me dá é pesado e eu não aceito. Porque o teu gostar por mim tem que ser leve, tem que se lindo, tem que ser limpo."



(Cris Carvalho)
 
.
 

Maluco Beleza;

Eu não poderia deixar passar em branco o aniversário desse cowboy fora da lei. Não fez parte de minha infância, mas sim, faz parte da minha história! Então, Toca Raul!!!


Tem que ser selado, registrado, carimbado
Avaliado, rotulado se quiser voar!
Se quiser voar....
Pra Lua: a taxa é alta,
Pro Sol: identidade
Mas já pro seu foguete viajar pelo universo
É preciso meu carimbo dando o sim,
Sim, sim, sim.

.


segunda-feira, 28 de junho de 2010

Par (sem ímpar);

"Todas as minhas dores, minhas iras e meus palavrões se dissolviam naquela alma que entendia a minha alma: minha solidão somada a dele faziam um par perfeito."


Lirian

.


Porque amor que é amor;

"O amor não está nem aí para o que acreditamos e deixamos de acreditar.
Ele acontece apesar de nós."


Aí Fabrício Capinejar, ainda me caso contigo!

.


sábado, 26 de junho de 2010


"E como um lindo presente divino, envolto num laço invisível,
ele apareceu na minha vida confusa, nos meus vestidos floridos e nas minhas histórias de dormir.
Como aquele cometa que risca o céu, numa noite fria e escura.
Foi amor à primeira frase intelectual."

Lirian

.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Brasa frio;

Metal no meu peito.
Como o abraço frio dado em noite de chuva de chumbo quente.

Lirian

.


segunda-feira, 21 de junho de 2010

Acho digno;

Quando damos a cartada final é porque não há mais nada a perder.
A gente já olhou por todos os ângulos, já fez os cálculos de todas as probabilidades disso dar certo e concluiu que não dá.
A gente vai sentir falta. O domingo à noite vai ser foda.
Vai doer pensar que ele vai ser de outra.
Mas tudo isso a gente já pensou antes. Nada disso vai ser mais foda do que continuar no relacionamento.
Relacionamentos são pra deixar a gente mais feliz.
Se veio mais um pra ficar com a gente, é pra somar.
 Se ta dando dor de cabeça, se ta pesado, se ta sofrido, se ta fazendo mal, melhor sem ele.
Um namorado me disse, certa vez, que não estava feliz comigo.
 Achei justo que terminássemos. A última coisa que quero, no mundo, é fazer alguém infeliz.
Se já não é fácil agüentar a própria infelicidade.
Agüentar a dos outros é quase impossível.



Brena Braz
 
.
 

O amor é um signo do zodíaco;

"Descobri que minha obsessão por cada coisa em seu lugar, cada assunto em seu tempo, cada palavra em seu estilo, não era o prêmio merecido de uma mente em ordem, mas, pelo contrário, todo um sistema de simulação inventado por mim para ocultar a desordem da minha natureza.
 Descobri que não sou disciplinado por virtude, e sim como reação contra a minha negligência; que pareço generoso para encobrir minha mesquinhez, que me faço passar por prudente quando na verdade sou desconfiado e sempre penso o pior, que sou conciliador para não sucumbir ás minhas cóleras reprimidas, que só sou pontual para que ninguém saiba como pouco me importa o tempo alheio.
Descobri, enfim, que o amor não é um estado de alma e sim um signo do zodíaco."





Gabriel García Marquez

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Despedida;

Tenho uma necessidade quase que diária de cortar os pulsos,
me fazer sofrer,
me fazer sangrar.
E fico lá, olhando sair de mim, cada gota de dor e sofrimento que carrego no peito.
Você me dói.
E eu faço questão de recordar essa carga emocional negativa e cruel.
Me moldei agindo assim e é claro que isso me machuca.
Mas alivia também.
Isso me faz lembrar porque eu falei que não voltaria mais a amar você.
Aí eu fico lá, sozinha, com os pulsos cortados pingando minhas dores pelo chão quarto.
Sozinha como o dia que você me deixou e eu aprendi a cortar os pulsos, as dores,
a maldade e o egoísmo que você me deu como presente de despedida.

Lih Galinari

.


sexta-feira, 11 de junho de 2010

Whooooau!

I feel good, tarararara
I knew that I would now tararara
I feel good, tararararaaaaaaaaaaaraaaaaaaaaa
 I knew that I would now tararaaaaaaaaaaa
So good, tan tan
so good, tan tan
 I got yooooooooooou!


(:

So nice, baby.

Poeticamente incorreta;

"Não culpem Deus, os meus pais, a minha religião ou o infinito.
Fui eu quem quis fazer tudo errado."


Lih

.


"Na maior parte do tempo eu procuro me esquecer, me esquivar
dessa presença irritante e insolúvel que teu cheiro deixou nos meus móveis.
Vou ouvir outros discos, gostar de outros doces, namorar outros caras.
Quem sabe assim a gente fique bem, ou eu fique bem, não sei ao certo.
Apesar de ainda sentir saudade daqueles diálogos silenciosos que a gente tinha
no olhar."

Lih Galinari

.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Vontades;


E era tão bonita que eu tinha vontade de provocá-la...
só pra ver acender o teu riso debochado.
A essência era tão nítida, perfeita e simples naquela criatura que eu tinha vontade de machucá-la, para ter o puro gosto de tocá-la.
Eu queria aprisioná-la em uma gaiola de ouro,
 para a ter junto comigo sempre,
 como um pássaro raro dado somente aos olhos do seu dono.
Mas a sua liberdade irriquieta e arteira jamais me permitiu isso.
Afora... ela era tão lindinha com aquele jeito despreocupado e o cabelo solto ao vento,
 que meu prazer  de dominá-la se dissipava
 no calor daquele sorriso que derretia minhas geleiras...


Lih Galinari

.