quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Destin

Não me leve por caminhos sem pecados,
por pegadas de anjo
não me perca por ser tanto
por ser farto
diante das minhas tormentas eu o prefiro em desabrigo
meu mar é pélago, minha alma, seu reflexo
abismos e céus nos aguardam
onde finalmente esqueceremos qualquer horizonte
eu lhe dou meu corpo,o sal da lágrima mais antiga,o beijo mais doce, o mel
de tudo provará, destemido
não se iluda, porém

mesmo tanto, mesmo farto, nunca será meu rei.

p.siu: On me dit que le temps qui glisse est un salaud
      Que de nos chagrins il s'en fait des manteaux

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário